Controle de Pragas conforme a Legislação.

Você sabia que existe um regulamento técnico da prestação de serviço de controle de vetores e pragas urbanas?

Trata-se da Resolução n° 52, de outubro de 2009, publicada pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), que dispõe sobre o funcionamento de empresas especializadas na prestação desse tipo de serviço.

Esse regulamento estabelece diretrizes, definições e condições gerais para o funcionamento dessas empresas nos diversos ambientes, de indústrias a comércios, de empresas de cosméticos a shoppings, de veículos de transporte coletivo a aeroportos.

São as famosas boas práticas, nesse caso aplicadas ao controle de pragas de todo o tipo, em ambientes urbanos.

Alguns pontos se destacam na RDC n 52. Um deles é o artigo 4°, que afirma ser obrigatório o registro da empresa especializada, enquanto pessoa jurídica devidamente constituída, licenciada pelos órgãos competentes da saúde e do meio ambiente, para prestar serviços de controle de vetores e pragas urbanas.

O uso do Equipamento de Proteção Individual (EPI), item que ganhou destaque durante a pandemia de coronavirus, sempre fez parte da realidade desses profissionais. Obrigatório, o item tem a função de preservar a saúde, a segurança e a integridade física do trabalhador.

Fique atento a outros pontos. Toda empresa de combate a pragas urbanas deve possuir licença ambiental ou documento que licencia a empresa especializada a exercer atividade de prestação de serviços de controle de vetores e pragas urbanas, que é concedida pelo órgão ambiental competente.

A legislação aponta outras boas práticas envolvendo propaganda, comprovação do serviço, descarte de materiais e instalações. É muito? Pois fique tranquilo, a Detecta atende a todos esses requisitos, garantindo conforto, respeito e segurança para todos. Para saber mais, consulte aqui:

https://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/anvisa/2009/rdc0052_22_10_2009.html

Se convenceu? Então fale com a Detecta, temos uma equipe especializada em controle de pragas urbanas e uma gama de serviços que atendem à sua necessidade.

Telefone: (19) 3268-6200

WhatsApp (19) 3245-0723

E-mail: contato@detecta.com.br

Nem todo “rato” que voa é morcego

Apesar de existir mais de 50 espécies de pombos, distribuídas pelo mundo todo, o exemplar mais conhecido, principalmente devido à presença acentuada no ambiente urbano, é o pombo doméstico Columbia livia. Esses animais se adaptaram a todas as estruturas arquitetônicas desse ambiente.

Alimentam-se principalmente de grãos e sementes. Por esse motivo, acredita-se que o vínculo com a espécie humana se fortaleceu devido às deficiências no transporte e armazenagem dos grãos, no trato das diversas culturas e na destinação de resíduos.

O ciclo reprodutivo dessas aves depende da disponibilidade de alimento. Em centros urbanos, a reprodução destas aves ocorre o ano todo, exceto na época de muda das penas, antes do inverno. Estes “pombos de rua” se adaptaram rapidamente a esse ambiente por três razões básicas: abrigo acessível, ausência de predadores e disponibilidade de alimentos.

Infelizmente, os pombos são considerados uma praga urbana. Presentes em todo lugar, especialmente em praças públicas, industrias, silos e todos os locais, essas aves urbanas podem estar contaminadas e se tornar transmissoras de diversas doenças e enfermidades, como salmonelose, clamidiose, criptococose, toxoplasmose, histoplasmose e outras.

Mas sem que a eliminação das fontes de abrigo, água e alimentação seja processada, é impossível ter sucesso na eliminação de áreas alvo para o manejo e controle.

O Manejo de pombos em industrias, empresas, comércios e residências, é feito por empresas especializadas, como a Detecta.

Fale conosco, temos uma equipe especializada em controle e manejo de pragas urbanas e uma gama de serviços que atendem à sua necessidade.

Telefone: (19) 3268-6200

WhatsApp (19) 3245-0723

E-mail: contato@detecta.com.br

Doenças respiratórias: melhor prevenir do que remediar, Sanitização pode te ajudar.

Entre maio e junho, as temperaturas começam a cair junto com a umidade do ar. A região sudeste costuma ter um clima frio e seco durante os meses de outono e inverno, e a explicação está na meteorologia. Isso ocorre devido a uma condição chamada núcleo anticiclone subtropical, trazendo uma massa de ar que impede o avanço da umidade e as chuvas.

O problema é que o ar seco típico dessa época dificulta a dispersão de partículas como vírus, bactérias e poluentes da atmosfera, causando as famosas doenças respiratórias. São esses microorganismos que geralmente provocam os incômodos mais comuns dessa temporada: asma alérgica, rinite, sinusite e outras alergias respiratórias. Felizmente, há muitas tecnologias à nossa disposição para proteger a saúde. Uma delas é a sanitização de ambientes, que hoje é realizada com produtos de ponta e com total segurança para você e o meio ambiente. 

A importância da sanitização de indústrias, comércio, hospitais, shoppings, escritórios e até da sua residência ficou ainda mais evidente com a pandemia. Com um clima que dificulta a dispersão dos microorganismos, os ambientes fechados tendem a reter mais o coronavirus, aumentando as chances de propagação da doença.

Satinização: como funciona?

O procedimento é indicado para todo tipo de ambiente, mas há locais em que a sanitização é quase obrigatória, como hospitais, clínicas de saúde, farmácias, restaurantes, bancos e indústrias. Utilizamos a amônia quaternária, uma espécie de detergente que possui atividade antimicrobiana e toxicidade relativamente baixa. Há diversos estudos que mostram a eficácia da amônia quaternária na descontaminação de ambientes hospitalares, por exemplo.

Ao ser pulverizada no ambiente, a amônia quaternária penetra na membrana celular das bactérias e ácaros e na cápsula protetora dos vírus, destruindo esses microorganismos. Ainda que seja inofensivo aos seres humanos, o composto leva em torno de duas horas para agir no local. Por isso, a recomendação é que o ambiente sanitizado permaneça desocupado durante esse tempo.

Uma sanitização costuma ter eficácia garantida de 72 horas, permitindo que ao menos durante três dias o ambiente fique 100% livre de quaisquer vírus, ácaros e bactérias. Recomendamos a manutenção constante, que varia conforme local sanitizado. Fale com a Detecta para saber mais sobre esse e outros serviços. Temos uma equipe especializada e uma gama de serviços que atendem à sua necessidade!

Conte com a experiência da Detecta para cuidar da saúde de quem faz parte da sua vida, sejam seus clientes, sejam seus amigos ou sua família. Agende uma conversa com nossos especialistas!

#sanitização #livredevírus #desinfecçãodeambientes #combateaocororavírus #coronavirus #pandemia #covid19 #virus #bacterias #mofo #fungos #saudecoletiva

Ratos, ratazanas e camundongos: tem diferença?

Os roedores são conhecidos por disseminar doenças, danificar estruturas, contaminar produtos. Caso tenham acesso ao interior da sua casa ou empresa, elas podem introduzir outros parasitas indesejáveis, como pulgas e piolhos.

Agir rapidamente nos primeiros sinais de uma infestação pode ajudar a reduzir drasticamente o tempo necessário para seu controle. Isso por que os roedores são capazes de se reproduzir rapidamente, e um pequeno problema tem o potencial de se transformar num grave problema se não for corrigido a tempo.

Há três espécies mais comuns em ambientes urbanos e, por isso, consideradas pragas. Você sabe identificar quais são elas?

Ratos de telhado (Rattus rattus)

Possuem hábito noturno e entram em edificações urbanas em busca de água, alimento e abrigo. Essa espécie tem grande capacidade para escalar e é boa nadadora. Esses animais vivem em lugares altos, mas também são encontrados junto ao solo. Seus hábitos alimentares são onívoros, mas preferem cereais em grãos, frutos e vegetais. Vivem em pequenas colônias e só formam grandes grupos em condições especiais, com grande oferta de alimento. Apresentam um raio de ação de aproximadamente 30 a 60 metros em relação ao abrigo. Tem um nariz pontiagudo, orelhas grandes e um corpo estreito (em comparação com a ratazana comum).

Ratazana (Rattus norvegicus)

Também conhecida como rato de esgoto, tem até 40 cm de comprimento, com uma cauda mais curta do que a cabeça e o corpo juntos. As ratazanas possuem hábito noturno e entram em edificações urbanas em busca de água, alimento e abrigo. Quando são vistas durante o dia, é porque a infestação já está alta. Reproduzem-se facilmente em com um número muito alto de filhotes por gestação. Geralmente, são encontradas em beiras de córregos e rios, redes de esgoto e fluviais, depósitos de lixo, entre outros locais.

Camundongo (Mus musculus)

Nas áreas urbanas também encontramos camundongos, que têm hábito noturno e necessitam de habilidades sensoriais especiais para se moverem livremente, e também para encontrarem alimento e fugirem de predadores no escuro. O olfato, por exemplo, é bem desenvolvido. Por onde passam, deixam odores que servem para a orientação de outros indivíduos da colônia. Fazem ninhos em cantos de paredes, em amontoados de materiais, em pequenas tocas no chão ou dentro de móveis em residências. Uma característica que os distingue dos outros tipos de roedores comensais é a neofilia: eles são curiosos por alimentos novos. Seus hábitos alimentares são onívoros, mas preferem cereais e sementes. Estes roedores vivem em pequenos grupos e se locomovem em pequenas distancias.

Como combater uma infestação?

Para controlar esses roedores, além do uso de raticidas, é necessário verificar os potenciais abrigos, como terrenos baldios, córregos, depósitos abandonados e outros esconderijos dentro das casas. Se você avistou alguma dessas espécies em sua casa ou no local onde trabalha, e desconfia de que pode haver uma infestação de roedores nas proximidades, entre em contato com a Detecta e solicite um orçamento.

Entre em contato para saber mais!

Telefone: (19) 3268-6200

WhatsApp (19) 3245-0723

E-mail: contato@detecta.com.br

Hashtags para redes sociais

#Praga #Ratos #pragasurbanas #pragaurbana #desratização #controledepragas #camundongo #ratazana