Serviços de Desculpinização

Soluções Detecta de descupinização para o controle de cupins e outras pragas de madeira
Os cupins são insetos e estão entre as pragas urbanas que apresentam maior dificuldade em seu controle e as que causam os maiores prejuízos.

Eles possuem um relevante papel na natureza, mas quando em áreas urbanas, certas espécies são consideradas pragas em função dos prejuízos causados aos locais infestados. Alimentam-se de materiais a base de celulose e dividem-se em 03 tipos: Cupim de Madeira Seca: a colônia se encontra restrita a peça infestada, que é utilizada ao mesmo tempo como abrigo e alimento. Deixa como vestígios os tradicionais grânulos arredondados uniformes.

Cupim Subterrâneo: a colônia se encontra na maioria das vezes no solo, mas existem casos onde localiza-se em estruturas altas e vãos falsos, seja em casas ou prédios. Tem por hábito forragear de forma constante e aleatória em busca de alimento, criando tuneis.

Cupim Arborícola: a colônia se encontra normalmente em copas de árvores, mas também pode ocorrer em forros e demais vãos falsos elevados e também podem criar montículos no chão.
Tratamento de madeiramentos em geral via introdução de inseticida líquido por pequenos furos, em média 2 mm ao longo da peça tratada ou em suas interfaces como no caso de assoalhos de piso, rodapés, forrações em geral, batentes de portas e janelas, entre outros.

A aplicação destina-se a superfícies diversas, como: jardins, madeiramentos, alvenaria entre outros.
pol
Aplicação de inseticida na formulação pó seco sem odor e com reduzido grau tóxico, com alto poder residual, atuando por contato.

A aplicação destina-se a focos situados em pontos com eletricidade como, eletrodutos, caixas de fusíveis e telefone, centrais elétricas e motores e equipamentos elétricos em geral, os cupins acabam utilizando esses pontos já existentes como acesso ao imóvel.
Este sistema consiste na proteção da edificação antes e durante a construção:

1ª fase – análise do terreno e planta seguida da identificação das espécies infestantes

2ª fase – preparo do terreno, terraplenagem, destocamento e limpeza (efetuado pelo construtor)

3ª fase – tratamento de barreira química junto aos alicerces durante sua construção com posterior tratamento do contra piso antes de sua concretagem. Neste caso pode incluir-se o sistema de barreira química permanente também.
barreira quimica
Infiltração de inseticida no contra piso, alicerces, alvenaria, jardins, vãos falsos de lajes e/ou paredes através da introdução de inseticida líquido por injeção pressurizada visando efetuar encharcamento total para proteção da estrutura já existente, sendo efetuado através de perfurações no solo com distancia entre si em média de 30 cm de um furo para o outro.
sistema de iscagem
Proteção da edificação através da instalação dos dispositivos ao longo do perímetro externo ou interno da edificação a eliminação da infestação é feita através de ativo inibidor de crescimento alocado nas estações onde os cupins consomem a celulose contaminada com o ativo.

Esse processo não a necessidade de ausência de pessoas e animais, pois o inibidor de crescimento só tem a eficácia na quitina dos cupins.

Os locais para instalação das estações de monitoramento de cupins podem ser: armários embutidos, gabinetes de pia de banheiros e copas, rodapés, assoalho de piso, forrações em geral, portas e batentes e madeiramento de telhado, áreas ajardinadas entre outros locais que estejam apresentando o ataque.

Prazo de execução: A instalação é rápida e deverá ser agendada de acordo com as necessidades do cliente e dentro das possibilidades, após a instalação do sistema, inicia-se a fase de monitoramento (inspeção ou manutenção) efetuada periodicamente por nossa equipe técnica, cujos intervalos poderão variar de quinzenal até trimestral. O qual terá duração de 02(dois) anos a partir da data da instalação do sistema